Domingo, 14 de Outubro de 2007
Pois. A Berta.
Domingo, 14 Out, 2007
Entre os nomes que fazem a lista de Luis Filipe Menezes á Mesa do Congresso do PSD, há um que faz soar trombetas de arauto. O de Berta Cabral, digo eu. Este congresso pode muito bem vir a ser a Figueira da Foz da Presidente da Câmara de Ponta Delgada. Nesta visita feita agora aos Açores já Cavaco Silva deixou o seu contributo pessoal. Foi a única Presidente de Câmara visitada pelo Presidente da República em S. Miguel, numa iniciativa que deixou Carlos César à beira de um ataque de nervos. E agora vem à Mesa do Congresso do partido, à direita do pai e remetendo o líder do PSD Açores, Costa Neves, para uma triste penumbra. Lá do alto, Mota Amaral vê e sorri, complacente. Nas ilhas repicam sinos de orgulho e a RTP-A prepara os directos. Os dados estão mais que lançados.

Eu cá apostaria que Berta Cabral trouxe uns sapatinhos de salto baixo para Torres Vedras. Sabe de cor que são os melhores para longas caminhadas, como esta que agora conhece passos tão decisivos na nova liderança de Luis Filipe Menezes. Ela quer chegar longe e tem condições para o conseguir. Os Açores sabem e querem. Suspeito que o continente vá ficar a saber em breve.

Carismática e popular, Berta Cabral cresce em todas as ilhas na medida do enorme descontentamento do eleitorado PS e na ainda maior nostalgia de poder que tira o sono ao eleitorado PSD. A imensa quantidade de laranjas que viveu vinte anos pendurada na árvore de João Bosco está agora cansada de madura e sem ter onde cair há dez. Berta é a mulher que resolve e faz coisas. Coisas pequeninas, como criar um departamento móvel de pequenos arranjos domésticos para idosos que vivam sós, porta a porta. Ou coisas grandes que dêem nas vistas, como as 'Portas do Mar' que estão a mudar para sempre a cara da capital açoriana. Berta Cabral é a mulher que vai a todas e aparece, sóbria, simples, acessível, simpática e com obra feita. Na sua caminhada. E a saber muitíssimo bem por onde vai.

Nas últimas autárquicas a sua imagem de competência valeu-lhe 70% dos votos, um resultado sem par a nível nacional. Todos os açorianos, sem excepção, olham para ela como a alternativa a um Carlos César desgastado por mandatos sucessivos e sem imaginação. Podem querer ou não essa alternativa, mas é absolutamente consensual que ela existe e está ali. E Berta Cabral sabe-o. Por isso recusou ouvir a súplica geral para suceder a Vitor Cruz na recente crise que catapultou Costa Neves para a presidência do partido, apenas empurrado pela sua negativa. Bem aconselhada, Berta não só deu a benção como até se chegou para trás, num falso recato e de olho na sua hora futura. Pois bem, hoje em Torres Vedras o futuro chegou para Berta Cabral. Finalmente. Vejamos agora se ela tem presente que chegue para o enfrentar.
RVN


publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar

Comentários:
De Nuno Barata a 29 de Outubro de 2007 às 22:27
Berta Cabral é a grande responsável pelas Portas do Mar. Se o Presidente da Câmara de Ponta Delgada fosse um qualquer banana, o PS e o Governo não investiam tanto na cidade para tentar ofuscar a Presidenta. berta é lider, é carismática e incomoda. Eu, pessoalmente, achoa mais uma dama de folheta do que de ferro, mas enfim eu nunca acerto e nunca ganhei uma eleição, estou sempre do outro lado.


De Rui Vasco Neto a 16 de Outubro de 2007 às 01:07
Vejamos se me explico, para evitar mal entendidos. Não sei nada que não seja público e notório: as Portas do Mar são obra do Governo Regional, não há dúvidas. Mas o nome e a imagem de Berta Cabral surgem associados a ela porque acontece em PDL e em PDL quem faz coisas é ... Berta Cabral. Mas daí até dizer que está contada uma mentira vai a mesma distância que dizer que a própria Berta Cabral tem culpa do mal entendido. O que, convenhamos, não é verdade. Nada fez para que ele nascesse. E também, diga-se, nada faz para desfazer essa ilusão. Mas isso é outra coisa.

rvn


De Zé Dias da Silva a 15 de Outubro de 2007 às 23:21
Então continua contada uma mentira.
Que você sabe que não é verdade, eu também sei, etc..


De Rui Vasco Neto a 15 de Outubro de 2007 às 11:41
meu caro:

você sabe isso e eu sei isso.
mas sinceramente, diga-me: quem acha que está a retirar mais louros dela? e já agora, quem foi o rosto da inauguração daquele passeio pedestre que faz o acrescento até S.Roque? quem foi a pé todo o percurso e cortou a fita e posou para a foto??
cumprimentos e volte sempre.

rvn


De Zé Dias da Silva a 15 de Outubro de 2007 às 11:26
As Portas do Mar não têm nada que ver com a Câmara de PD; é uma obra do Governo Regional.


Comentar post

Há gente assim, com vidas que nunca mais acabam. Seres com a estranha capacidade de se reinventarem mesmo no disparate. De renascerem sempre, após cada uma das muitas mortes que vão tendo em vida. Tolos, há outros que lhes invejam este castigo como se fora uma gracinha para entreter os amigos nas noites frias de inverno ou nas amenas cavaqueiras de verão. São os tolos quatro-estações, que por desconhecerem a primavera das ideias estão condenados ao outono da mediocridade para sempre.
mais sobre mim
vidas passadas

Piu

Crónica do Brufen

Eu, pombinha.

Falando com o meu cão

Chove, eu sei, mas tenho ...

Maria da Solidariedade

Hum, daí o meu dói-dói...

Portugal sem acordo

Não fui eu que escrevi ma...

Um dos

Abençoados 94, Madiba!

Sôdade

Não vás as mar, Tòino... ...

Ofertas FNAC: pare, escut...

Reflexão de domingo, perg...

É preciso é calma, já se ...

Definição de sacrifício n...

A questão

E pronto, eis que descubr...

.......

Bom dia. Se bem me lembro...

O princípio do fim

E, de repente.

Um azar nunca vem só

Diz que é uma espécie de ...

Força na buzina!!

Bom dia. Hoje chove em Li...

Depois do homem que morde...

Bom dia. É hoje, é hoje!!...

Boga ou Beluga?

arquivos

Junho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Abril 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Restaurantes para fumadores
Consulte aqui a lista de restaurantes onde os fumadores também têm direito à vida.
sete vidas mais uma: Daniel de Sá
Um Nobel na Maia
Lagoa
Ribeira Grande
Vila Franca do Campo
Do Nordeste à Povoação
Dias de Melo, escritor livre
E se a Igreja se calasse?
O outro lado das tragédias
O meu Brasil português
A menina amarga (II)
A menina amarga (I)
Pelas cinzas de uma bandeira
O caso da Escola do Magistério
Uma confissão desdobrável
O gato e o rato
Contra a Inquisição
D.Diogo
Uma carta de Fradique Mendes
Acróstico
Monotonia
Maia (II)
Maia
Um nome acima de todos os nomes
Um palhaço de Deus
A ópera em Portugal - Conclusão (VIII)
A ópera em Portugal - Um novo estilo, Alfredo Keil (VII)
A ópera em Portugal - O Teatro de S.Carlos (VI)
A ópera em Portugal - Os Intérpretes: Luísa Todi e os Irmãos Andrade (V)
A ópera em Portugal - Marcos Portugal: vida e obra (IV)
A ópera em Portugal - Primeiros tempos / o triunfo (III)
A ópera em Portugal - Introdução da ópera em Portugal (II)
A ópera em Portugal - As origens da ópera (I)
Dois sonetos à maneira de Natália Correia
Duas garrafas de Macieira
As esponjas das lágrimas
Lição de Português
500 000 soldados
Depois do portão da casa
Auto da Mazurca
Auto da Barca de Bruxelas
Malino
Romance da Bicha-Fera
A Casa
Tremor de terra, temor do céu.
Cântico da mãe escrava ao filho morto
Passos Perdidos
A Lenda dos Reis
Daniel de Sá
Um sítio chamado Aqui
O protesto do burrinho
Sete vidas mais uma: Soledade Martinho Costa
Poema renascido
Sete vidas mais uma: Pedro Bicudo
RTP, Açores
As vidas dos outros
subscrever feeds
Sete vidas, sete notas