Quarta-feira, 21 de Maio de 2008
E as tubaroas, terão Ponto G?
Quarta-feira, 21 Mai, 2008

Ah, meus amigos! É destino de artista que se preze ter inspiração assegurada na sua musa, mais do que uma, até, em muitos e muitos casos (que a beleza não se esgota num conceito singular, nem a paixão, farto-me de lhes tentar explicar, mas pronto..).

 

Pois eu cá sinto-me agora duplamente abençoado nesse particular, digamos que novos horizontes se abriram às minhas pesquisas internéticas, trazendo para a minha modesta bibliografia novas e significativas aquisições. Tenho a minha musa mais ou menos fixa, é certo, e mais não digo para esse lado que é meu e só meu e assim vai ficar. Tenho uma musa e pronto. E tenho uma tusa, também, quer dizer, tenho mas não é minha, só uso de vez em quando. Isso, uma tusa, mas essa parte eu faço até questão de explicar e tudo muito bem explicadinho, por causa das confusões. Vamos lá então.

 

Ora acontece que já desde a história do 'coisinho'  que eu sei da vocação temática do meu amigo Shark para aquilo que os borboletos fazem com as borboletas, 'o velho mete-e-tira' na versão Alex da Laranja Mecânica de Kubrick, os senhores alembram-se? Pois bem, isto equivale a dizer que tenho perfeita consciência do quanto posso aprender se estiver atento e com os olhos bem abertos (embora um ou outro prudentemente encostado a uma parede, neste ou naquele caso, mas enfim, adiante) dizia eu que descobri um verdadeiro manancial de dicas úteis na postagem diária do 'Charquinho', esse antro de informação variada que eu visito já com regularidade de compincha. Assim, e na linha do 'coisinho', salvo seja, mas ainda mais elaborado e completo, saiu agora este post, com o sugestivo título 'Tudo sobre o ponto G: até nos fizeram um desenho...' e acompanhado do precioso link para a não menos preciosa página intitulada 'Female Orgasm Secrets', (que eu recomendo estritamente por razões de cultura geral) onde vem então bem explicadinho 'O ABC do ponto G', entre outros segredos do universo orgástico dessa traquinice divina que, depois de custar numa costela ao pobre e incauto Adão, nunca mais parou de comer as papas na cabeça da sua descendência masculina, passe a expressão, evidentemente.

 

É a isto que se chama a tusa da musa, em termos de inspiração blogueira (e se não era, passou a ser agora mesmo). E tudo graças ao intrépido tubarão que cruza vigilante as águas do seu Charco, atento às últimas novidades do abecedário feminino. Ora digam lá os senhores se não é bela a natureza, e a fauna e a flora, a planta e até a becel, em certas alturas da vida. Digam lá o que quiserem, tudo o que quiserem, mas não digam que não os avisei sobre 'O ABC do ponto G', sobretudo quando continuarem a receber as mesmas reclamações de um rasto de mulheres infelizes e mal-amadas há c'anos e anos, tudo por não conseguirem atinar lá com o tal Gassunto por uma vez que seja, caramba! E mais: para que é que aquilo serve ou, sobretudo, onde raio é que aquilo fica (sim, que eu já ouvi um que garantia e teimava que o ponto G era no Brasil, algures entre a Bahia e o MatoGrosso, e não estou a brincar!) Por isso toca a agradecer a lembrança feliz ao tubarão e vá de ler e aprender tudo-tudo, para brilhar de surpresa, logo à noitinha, no aconchego do lar doce lar. Tudo sobre o ponto G, esse mistério maroto, aqui.



publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar

Comentários:
De shark a 22 de Maio de 2008 às 12:01
Com esta puseste-me o ponto G aos saltos, mariola...


De Saci a 22 de Maio de 2008 às 13:38
Lindo.

Um linka o outro e o outro linka o site (e o livro) de um homem. A primeira pessoa a colocar a hipótese de existência do Ponto g foi Ernst Gräfenberg, um homem, portanto.

Agora o que eu queria saber é se ainda não repararam que esse tal de ponto G é muito mais importante ( só não sei porquê) para os homens do que para as mulheres. Pois, se temos tantos "pontos g" exteriores que nem foram devidamente explorados por alguns dos homens, para quê dedicar tanta conversa a uma uma zona a 2 cm do interior da vagina ( como se não fossemos todas diferentes) mas que só se pode tocar nesta ou naquela posição?

As mulheres sabem ( ou devem saber) que em certas posições, com o parceiro certo, na posição adequada, existe uma zona que aquando a penetração nos dá mais prazer. Mas isso faz parte de um contexto que estes textos despidos esquecem-se de referir.

E qualquer dia, temos Indianas Jones do sex. XXI, munidos de GPS a perderem a sua juventude à procura do santo Graal.

Relaxem. As coisas são mais fáceis.


Comentar post

Há gente assim, com vidas que nunca mais acabam. Seres com a estranha capacidade de se reinventarem mesmo no disparate. De renascerem sempre, após cada uma das muitas mortes que vão tendo em vida. Tolos, há outros que lhes invejam este castigo como se fora uma gracinha para entreter os amigos nas noites frias de inverno ou nas amenas cavaqueiras de verão. São os tolos quatro-estações, que por desconhecerem a primavera das ideias estão condenados ao outono da mediocridade para sempre.
mais sobre mim
vidas passadas

Piu

Crónica do Brufen

Eu, pombinha.

Falando com o meu cão

Chove, eu sei, mas tenho ...

Maria da Solidariedade

Hum, daí o meu dói-dói...

Portugal sem acordo

Não fui eu que escrevi ma...

Um dos

Abençoados 94, Madiba!

Sôdade

Não vás as mar, Tòino... ...

Ofertas FNAC: pare, escut...

Reflexão de domingo, perg...

É preciso é calma, já se ...

Definição de sacrifício n...

A questão

E pronto, eis que descubr...

.......

Bom dia. Se bem me lembro...

O princípio do fim

E, de repente.

Um azar nunca vem só

Diz que é uma espécie de ...

Força na buzina!!

Bom dia. Hoje chove em Li...

Depois do homem que morde...

Bom dia. É hoje, é hoje!!...

Boga ou Beluga?

arquivos

Junho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Abril 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Restaurantes para fumadores
Consulte aqui a lista de restaurantes onde os fumadores também têm direito à vida.
sete vidas mais uma: Daniel de Sá
Um Nobel na Maia
Lagoa
Ribeira Grande
Vila Franca do Campo
Do Nordeste à Povoação
Dias de Melo, escritor livre
E se a Igreja se calasse?
O outro lado das tragédias
O meu Brasil português
A menina amarga (II)
A menina amarga (I)
Pelas cinzas de uma bandeira
O caso da Escola do Magistério
Uma confissão desdobrável
O gato e o rato
Contra a Inquisição
D.Diogo
Uma carta de Fradique Mendes
Acróstico
Monotonia
Maia (II)
Maia
Um nome acima de todos os nomes
Um palhaço de Deus
A ópera em Portugal - Conclusão (VIII)
A ópera em Portugal - Um novo estilo, Alfredo Keil (VII)
A ópera em Portugal - O Teatro de S.Carlos (VI)
A ópera em Portugal - Os Intérpretes: Luísa Todi e os Irmãos Andrade (V)
A ópera em Portugal - Marcos Portugal: vida e obra (IV)
A ópera em Portugal - Primeiros tempos / o triunfo (III)
A ópera em Portugal - Introdução da ópera em Portugal (II)
A ópera em Portugal - As origens da ópera (I)
Dois sonetos à maneira de Natália Correia
Duas garrafas de Macieira
As esponjas das lágrimas
Lição de Português
500 000 soldados
Depois do portão da casa
Auto da Mazurca
Auto da Barca de Bruxelas
Malino
Romance da Bicha-Fera
A Casa
Tremor de terra, temor do céu.
Cântico da mãe escrava ao filho morto
Passos Perdidos
A Lenda dos Reis
Daniel de Sá
Um sítio chamado Aqui
O protesto do burrinho
Sete vidas mais uma: Soledade Martinho Costa
Poema renascido
Sete vidas mais uma: Pedro Bicudo
RTP, Açores
As vidas dos outros
subscrever feeds
Sete vidas, sete notas