Quinta-feira, 7 de Agosto de 2008
Recadinho discreto
Quinta-feira, 07 Ago, 2008

Terá passado despercebido mas não a mim. Neste post, com o singelo título "Então e para o Dantas, nada?", de 5 de Julho passado, caiu um comentário a que eu próprio só liguei bem um mês depois, quando finalmente reparei que vinha assinado pela Vale&Azevedo S.A, com registo de Inglaterra (www.valeazevedo.uk). Legítimo ou não, o comentário tinha uma marca de humor condicente com as circunstâncias: 'Morra o Dantas, morra, PIM', dizia. Pela surra, fui lá a 4 de Agosto (ao post, não a Inglaterra) e deixei um recadito privado e directo ao seu autor. Espero resposta até hoje, mas também só passaram três dias. Agora, com esta nova notícia, quem sabe se a minha resposta não aparece...

 



publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar

Comentários:
De Saci a 7 de Agosto de 2008 às 03:11
Oh, Rui,
Senhor Rui, perdão

O site não existe pah.


De Rui Vasco Neto a 7 de Agosto de 2008 às 03:16
oh dona saci,
e isso significa que...?


De Saci a 7 de Agosto de 2008 às 03:18
Meu caro

Isso significa que alguém, qualquer pessoa, pode chegar aqui e fazer login usando um nick qualquer e lincando uma coisa qualquer.

Vou fazer a experiência a seguir.


De Vale&Azevedo S.A a 7 de Agosto de 2008 às 03:20
Vê Rui, esta sou eu, a Saci, vestidinha de Vale e Azevedo.

( a imagem não deve ser bonita entenda-se)


De Vale&Azevedo S.A a 7 de Agosto de 2008 às 03:21
Não, agora é que estou vestidinha de Vale e Azevedo.


De Saci a 7 de Agosto de 2008 às 03:22
E agora estou aqui despidinha....de Vale e Azevedo


De Rui Vasco Neto a 7 de Agosto de 2008 às 03:21
minha barata,
fico à espera, ansioso.


De Rui Vasco Neto a 7 de Agosto de 2008 às 03:22
buc.


De Saci a 7 de Agosto de 2008 às 03:25
Espero ter sido suficientemente clara :-)))

Porque nunca mais, mas mesmo nunca mais, voltarei a vestir-me de Vale e Azevedo.


De ignorante a 7 de Agosto de 2008 às 03:25
Agora sim, sou eu vestidinho com o nemo certo.
mas buc na mesma.


De nemo a 7 de Agosto de 2008 às 03:26
(à procura de nome)


De Saci a 7 de Agosto de 2008 às 03:27
nemo não era um peixe?


De Saci a 7 de Agosto de 2008 às 03:26
:-))))))


De Rui Vasco Neto a 7 de Agosto de 2008 às 03:41
*+^^%%%
(às vezes dá-me para inbentar)


De Saci a 7 de Agosto de 2008 às 22:33
Eu não lhe chamaria ignorante, Rui. Infelizmente é uma falha ( grave, para mim) do sapo.

A não exigência de password faz com que cada um possa entrar aqui ( e em qualquer blog so Sapo) e assumir a identidade que quiser.

Entrar como Rui Vasco Neto, Cavaco Silva ou Vale e Azevedo é tao simples como escrever o nome e o blog respectivo. Mais nada. E aparece o nome vermelhinho, com link, como se fosse o original.

E mais uma vez digo: a culpa não é sua; é falha do Sapo.

Deixo-lhe uma beijoca para ajudar a digerir tanta informação.


De Moço de recados a 7 de Agosto de 2008 às 03:36
"Recado Directo" - os outros senhores podem passar à frente.
"Recado Discreto" - os outros senhores podem fingir que não viram.
LOLLOLOLOLOLOLOLOLOLOLOLOLOL


De Rui Vasco Neto a 7 de Agosto de 2008 às 03:40
dos fretes,
vejo que temos cartão de residência cá da casa...
;-)


De Dos fretes a 7 de Agosto de 2008 às 04:12
Tchiiiii !!! E que fretes ....


De dos fretes a 7 de Agosto de 2008 às 04:29
esqueci-me do sorriso :-))


De Daniel de Sá a 7 de Agosto de 2008 às 09:59
Não entendo nada. Só se conhece um responsável por toda a corrupção que há em Portugal. Mas o Marinho Pinto não falava em haver alguns mais? Até já tenho pena do coitado do homem. Ao FCP tiraram seis pontinhos, que não lhe fizeram falta nenhuma, ao BFC mandaram-no para a 2ª classe, e, se os rapazes do Maia Clube dos Açores tivessem sido apanhados a fazer contrabando de gamas (chicletes), iriam todos condenados ao degredo, incluindo os adeptos.


De AÇOREANA a 7 de Agosto de 2008 às 16:04
Gostei das chicletes entre parentesis !!! eheheh !!!


De Rui Vasco Neto a 7 de Agosto de 2008 às 18:46
daniel,
hum... por isso eu via o pessoal todo a mastigar lá na Maia...


De extraviu a 7 de Agosto de 2008 às 15:38
( hum, andam sempre a enganar-se no código postal....)


De Carlos P. Abreu a 7 de Agosto de 2008 às 17:22
Daniel de Sá:

Não se trata de corrupção, mas de roubo puro e simples.
E quem é que disse que não há milhares de ladrões na cadeia, a maior parte deles muito mais "modestos" do que o VeA?
Qem tem pena do sujeito tem bom remédio: é oferecer-se para o substituir no cumprimento da pena.


De Rui Vasco Neto a 7 de Agosto de 2008 às 18:48
carlos,
a troco de que parte do espólio Dantas, exactamente?


De Carlos P. Abreu a 7 de Agosto de 2008 às 20:48
O caso Dantas é uma gota no oceano das falcatruas.
A decisão de hoje da Relação tem a ver com dois empresários do Montijo, que o energúmeno - a quem os desgraçados tiveram o azer de recorrer como advogado - roubou miseravelmente.
Gostava de ver os defensores de VeA no lugar desses dois.


De Carlos P. Abreu a 7 de Agosto de 2008 às 20:49
Azar, claro.


De Daniel de Sá a 8 de Agosto de 2008 às 03:15
Meu Caro Carlos Abreu
Não gosto do Vale e Azevedo, não sou benfiquista (se fosse goataria menos ainda), mas parece-me que o homem está a pagar demasiado. Há quem por crimes de morte esteja menos tempo preso. E os ladrões presos são cidadãos que o povo nunca elegeu para coisíssima nenhuma. Os Berlusconis de cá cntinuam à solta.


De Rui Vasco Neto a 8 de Agosto de 2008 às 03:31
pois, mas das pessoas que se enganam a escrever paparazzo não tens tu compaixão...


De Saci a 8 de Agosto de 2008 às 22:35
( se fosse só paparazzo, o Daniel até dormia descansado)


De Carlos P. Abreu a 8 de Agosto de 2008 às 09:34
E ele a dar-lhe...
Você baralha tudo.
Não há nada a fazer, portanto.
Desisto. Não se gasta cera com ruim defunto.
Descanse em paz!


De Carlos P. Abreu a 8 de Agosto de 2008 às 09:35
A resposta anterior era para o Daniel de Sá e veio parar aqui, não sei porquê.
Quanto ao Rui, tudo bem.


De Daniel de Sá a 8 de Agosto de 2008 às 12:52
Carlos, ruim serei, mas defunto por enquanto ainda não. Poupe então as velas, que não compreendo por que cargas de água mas quer acender. Ou ter-lhe-á passado despercebida a notícia de que o homem tem mais seis anos de pena para cumprir?


De Saci a 9 de Agosto de 2008 às 00:02
Oh, xôr Daniel

e eu lá ia perder uma oportunidade para lhe perguntar o significado da palavra "goataria"?

um bando de gatos com gota?

:-)))


De Daniel de Sá a 9 de Agosto de 2008 às 02:52
Nada disso, querida Saci. Nem me atrevo a dizer. Conclua por si: vem do Inglês "goat".


De Rui Vasco Neto a 9 de Agosto de 2008 às 03:11
hum....


De Daniel de Sá a 9 de Agosto de 2008 às 03:14
Hum... o quê? Poderias ser menos lacónico, por vezes.


De Rui Vasco Neto a 9 de Agosto de 2008 às 03:18
hum hum hum
(era isto que tinhas em mente?)


Comentar post

Há gente assim, com vidas que nunca mais acabam. Seres com a estranha capacidade de se reinventarem mesmo no disparate. De renascerem sempre, após cada uma das muitas mortes que vão tendo em vida. Tolos, há outros que lhes invejam este castigo como se fora uma gracinha para entreter os amigos nas noites frias de inverno ou nas amenas cavaqueiras de verão. São os tolos quatro-estações, que por desconhecerem a primavera das ideias estão condenados ao outono da mediocridade para sempre.
mais sobre mim
vidas passadas

Piu

Crónica do Brufen

Eu, pombinha.

Falando com o meu cão

Chove, eu sei, mas tenho ...

Maria da Solidariedade

Hum, daí o meu dói-dói...

Portugal sem acordo

Não fui eu que escrevi ma...

Um dos

Abençoados 94, Madiba!

Sôdade

Não vás as mar, Tòino... ...

Ofertas FNAC: pare, escut...

Reflexão de domingo, perg...

É preciso é calma, já se ...

Definição de sacrifício n...

A questão

E pronto, eis que descubr...

.......

Bom dia. Se bem me lembro...

O princípio do fim

E, de repente.

Um azar nunca vem só

Diz que é uma espécie de ...

Força na buzina!!

Bom dia. Hoje chove em Li...

Depois do homem que morde...

Bom dia. É hoje, é hoje!!...

Boga ou Beluga?

arquivos

Junho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Abril 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Restaurantes para fumadores
Consulte aqui a lista de restaurantes onde os fumadores também têm direito à vida.
sete vidas mais uma: Daniel de Sá
Um Nobel na Maia
Lagoa
Ribeira Grande
Vila Franca do Campo
Do Nordeste à Povoação
Dias de Melo, escritor livre
E se a Igreja se calasse?
O outro lado das tragédias
O meu Brasil português
A menina amarga (II)
A menina amarga (I)
Pelas cinzas de uma bandeira
O caso da Escola do Magistério
Uma confissão desdobrável
O gato e o rato
Contra a Inquisição
D.Diogo
Uma carta de Fradique Mendes
Acróstico
Monotonia
Maia (II)
Maia
Um nome acima de todos os nomes
Um palhaço de Deus
A ópera em Portugal - Conclusão (VIII)
A ópera em Portugal - Um novo estilo, Alfredo Keil (VII)
A ópera em Portugal - O Teatro de S.Carlos (VI)
A ópera em Portugal - Os Intérpretes: Luísa Todi e os Irmãos Andrade (V)
A ópera em Portugal - Marcos Portugal: vida e obra (IV)
A ópera em Portugal - Primeiros tempos / o triunfo (III)
A ópera em Portugal - Introdução da ópera em Portugal (II)
A ópera em Portugal - As origens da ópera (I)
Dois sonetos à maneira de Natália Correia
Duas garrafas de Macieira
As esponjas das lágrimas
Lição de Português
500 000 soldados
Depois do portão da casa
Auto da Mazurca
Auto da Barca de Bruxelas
Malino
Romance da Bicha-Fera
A Casa
Tremor de terra, temor do céu.
Cântico da mãe escrava ao filho morto
Passos Perdidos
A Lenda dos Reis
Daniel de Sá
Um sítio chamado Aqui
O protesto do burrinho
Sete vidas mais uma: Soledade Martinho Costa
Poema renascido
Sete vidas mais uma: Pedro Bicudo
RTP, Açores
As vidas dos outros
subscrever feeds
Sete vidas, sete notas