Quinta-feira, 18 de Novembro de 2010
Quatrolés
Quinta-feira, 18 Nov, 2010

 


tags:

publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar | ver comentários (2)

De Aníbal a Cavaco, a incrível viagem de um Silva.
Quinta-feira, 18 Nov, 2010

 

(inspiração bebida aqui)


tags:

publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar

Terça-feira, 9 de Novembro de 2010
Diabólico
Terça-feira, 09 Nov, 2010

Esta notícia é o diabo. Literalmente, digo-vos eu. Vejo-o em tudo nela, vejo-o nos factos que ela reporta, os mais horrendos que a mente humana é capaz de imaginar, sequer, quanto mais levar a cabo, praticar, executar. Depois vejo-o retratado, fixado para a posteridade nesta foto que acompanha e ilustra o texto da terrível notícia e que nos mostra a cara da besta, difícil de olhar, difícil de esquecer. E não consigo deixar de o ver também no critério que determinou a publicação dessa foto explícita que acaba por resultar, na minha opinião, tão explicitamente perversa e horrível quanto a história a que se refere. Por fim vejo o diabo na mensagem que fica no ar após o visionamento daquele pequeno video que fecha a página, no eco daquelas palavras de um qualquer anónimo, escolhidas sem acaso com o claro propósito de produzirem eco no nosso espírito: "É matá-lo, um homem daqueles é matá-lo, então não é?". Pois é, é mesmo, e esse é que é o problema, porquê? Porque não deixa de ser o diabo também, ter um eco assim dentro de nós.



publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar | ver comentários (6)

Conversa de chacha, reflexão do dia.
Terça-feira, 09 Nov, 2010

É preciso muito cuidado com as conclusões que nos são ditadas pelas aparentes semelhanças. É que nem tudo o que parece é... aquilo que parece. Veja-se monárquico e monórquido, por exemplo, duas coisas bem distintas pese a inegável aparente semelhança etimológica. É certo que um monárquico pode ser monórquido e pode também haver casos de monórquidos que sejam monárquicos, tudo pode acontecer neste mundo de Deus e do Diabo. Mas o certo é que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, acreditem. Ou não, tanto me faz. Afinal isto é só mesmo a gente a conversar...

 



publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar

Bom dia. Hoje ninguém me convence que não era um espelho...
Terça-feira, 09 Nov, 2010

«O ex-presidente dos EUA George W. Bush vai contar esta noite aos telespectadores norte-americanos, numa entrevista televisiva gravada, que na adolescência a sua mãe lhe mostrou um feto que acabara de abortar e que tinha colocado numa jarra para levar ao hospital.»

 



publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar | ver comentários (2)

Sábado, 6 de Novembro de 2010
Mas...mas...hum...aaaaa...mas...mas.....
Sábado, 06 Nov, 2010


publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar

Bom dia. Hoje eu xing ling fong, tung, ping-ping, ok. Mas pong?
Sábado, 06 Nov, 2010

«China está disponível para dar a mão a Portugal. A compra de dívida pública por parte de bancos chineses, controlados pelo seu Governo, surge como uma realidade dos últimos dias, aplaudida por economistas e analistas portugueses.»

 


tags:

publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar | ver comentários (1)

Terça-feira, 2 de Novembro de 2010
Bom dia. Hoje eu nem tanto...
Terça-feira, 02 Nov, 2010


publicado por Rui Vasco Neto
link do post | comentar | ver comentários (2)

Há gente assim, com vidas que nunca mais acabam. Seres com a estranha capacidade de se reinventarem mesmo no disparate. De renascerem sempre, após cada uma das muitas mortes que vão tendo em vida. Tolos, há outros que lhes invejam este castigo como se fora uma gracinha para entreter os amigos nas noites frias de inverno ou nas amenas cavaqueiras de verão. São os tolos quatro-estações, que por desconhecerem a primavera das ideias estão condenados ao outono da mediocridade para sempre.
mais sobre mim
vidas passadas

Piu

Crónica do Brufen

Eu, pombinha.

Falando com o meu cão

Chove, eu sei, mas tenho ...

Maria da Solidariedade

Hum, daí o meu dói-dói...

Portugal sem acordo

Não fui eu que escrevi ma...

Um dos

Abençoados 94, Madiba!

Sôdade

Não vás as mar, Tòino... ...

Ofertas FNAC: pare, escut...

Reflexão de domingo, perg...

É preciso é calma, já se ...

Definição de sacrifício n...

A questão

E pronto, eis que descubr...

.......

Bom dia. Se bem me lembro...

O princípio do fim

E, de repente.

Um azar nunca vem só

Diz que é uma espécie de ...

Força na buzina!!

Bom dia. Hoje chove em Li...

Depois do homem que morde...

Bom dia. É hoje, é hoje!!...

Boga ou Beluga?

arquivos

Junho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Abril 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Restaurantes para fumadores
Consulte aqui a lista de restaurantes onde os fumadores também têm direito à vida.
sete vidas mais uma: Daniel de Sá
Um Nobel na Maia
Lagoa
Ribeira Grande
Vila Franca do Campo
Do Nordeste à Povoação
Dias de Melo, escritor livre
E se a Igreja se calasse?
O outro lado das tragédias
O meu Brasil português
A menina amarga (II)
A menina amarga (I)
Pelas cinzas de uma bandeira
O caso da Escola do Magistério
Uma confissão desdobrável
O gato e o rato
Contra a Inquisição
D.Diogo
Uma carta de Fradique Mendes
Acróstico
Monotonia
Maia (II)
Maia
Um nome acima de todos os nomes
Um palhaço de Deus
A ópera em Portugal - Conclusão (VIII)
A ópera em Portugal - Um novo estilo, Alfredo Keil (VII)
A ópera em Portugal - O Teatro de S.Carlos (VI)
A ópera em Portugal - Os Intérpretes: Luísa Todi e os Irmãos Andrade (V)
A ópera em Portugal - Marcos Portugal: vida e obra (IV)
A ópera em Portugal - Primeiros tempos / o triunfo (III)
A ópera em Portugal - Introdução da ópera em Portugal (II)
A ópera em Portugal - As origens da ópera (I)
Dois sonetos à maneira de Natália Correia
Duas garrafas de Macieira
As esponjas das lágrimas
Lição de Português
500 000 soldados
Depois do portão da casa
Auto da Mazurca
Auto da Barca de Bruxelas
Malino
Romance da Bicha-Fera
A Casa
Tremor de terra, temor do céu.
Cântico da mãe escrava ao filho morto
Passos Perdidos
A Lenda dos Reis
Daniel de Sá
Um sítio chamado Aqui
O protesto do burrinho
Sete vidas mais uma: Soledade Martinho Costa
Poema renascido
Sete vidas mais uma: Pedro Bicudo
RTP, Açores
As vidas dos outros
subscrever feeds
Sete vidas, sete notas