Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sete Vidas Como os gatos

More than meets the eye

More than meets the eye

Sete Vidas Como os gatos

10
Fev08

Bonnie & Clyde nos jardins proibidos

Rui Vasco Neto
Se Portugal é um quintal de regras, Lisboa é o pátio do absurdo. Hoje esteve um dia lindo, cheio de sol cá pela capital. Lisboa saiu à rua e eu cá não sou Algueirão nem Martins para deixar de ir na marcha deste sol de Inverno. Lá fui eu e o meu Gastão, este par de jarras floridas na grande toalha alfacinha. Corremos Alfama e descemos a Avenida, vimos Lisboa antiga e Lisboa moderna, espreitámos o Bairro Alto e visitámos os bairros altos, altos bairros que Lisboa viu nascer ontem e hoje há bocadinho. Fomos aqui e viemos dali, disfarçados, camuflados. Atrevemo-nos até a passar nos jardins proibidos, ninguém viu, vá lá, correu bem a aventura. Às escondidas, claro, chegámos até a pisar o verde, num assomo de ousadia rural. Clandestinos, chamámos nossa a esta cidade de todos. Safámo-nos sem ordem de prisão. Guardo os retratos de família e os nús, que não vejo vantagem em exibir intimidades. Mas deixo-vos uns postalinhos do que é público e nosso. Da cidade que somos. Do absurdo em que nos tornámos. E uma notinha de rodapé, já agora.

 







 (clique nas fotos para ver o merdelim em pormenor)

Aquele cartaz diz que o jardim é zona proibida a animais. E percebe-se porquê, ao ver as fotos. Os animais sujam os nossos jardins e a nossa cidade. Porque são uns animais, claro. Ainda bem que há leis para combater esse problema. Que estão a resolver a situação, como se pode ver. Por isso não podemos deixar os nossos cães pisarem a mesma relva que as nossas crianças. Para não estragarem a relva nem sujarem tudo. Tem lógica. Muita lógica. Eu, bandido e clandestino, confesso aqui e agora uma verdade de Lei: nesta sequência de fotos que vos deixo, o único proibido de ali estar é o Gastão. Meu companheiro de crime. Tudo o resto é legal. E é normal em Lisboa.
 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sete vidas mais uma: Pedro Bicudo

RTP, Açores

Sete vidas mais uma: Soledade Martinho Costa

Poema renascido

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D