Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sete Vidas Como os gatos

More than meets the eye

More than meets the eye

Sete Vidas Como os gatos

30
Nov07

Sempre a mesma coisa, no fundo.

Rui Vasco Neto
Um militar da GNR tentou assaltar ontem de manhã uma agência do BPI, situada em Sassoeiros, na freguesia de Carcavelos, mas foi detido já na rua por agentes da PSP. O militar dirigiu-se ao balcão, abordou o funcionário e entregou-lhe uma folha em branco onde referiria. "Isto é um assalto passe para cá o dinheiro." O funcionário não cedeu à ameaça e accionou o alarme. Não era a primeira vez que ele se dirigia àquela dependência para a assaltar. O caso de ontem resultou na terceira tentativa falhada, tendo o suspeito sido reconhecido facilmente pelos agentes quando já se encontrava na rua. "Foram participadas outras situações de roubos idênticos na vila de Cascais e nas freguesias de Carcavelos e da Parede", esclareceu fonte ligada ao processo.

O militar era afinal suspeito de outros sete crimes do mesmo tipo. O indivíduo actuava de forma simples e sem grandes disfarces, apenas óculos escuros ou chapéu. Em algumas situações não camuflou sequer a sua identidade, o que permitiu o reconhecimento fácil através da captação de imagens dos sistemas de video-vigilância das instituições bancárias. Nunca usou violência, optando sempre por anunciar o crime através de um pedaço de papel. Houve situações em que poderá ter usado "uma arma de alarme, mas nunca a usou e sempre que os funcionários se recusavam a dar o dinheiro saía das agências sem violência", diz a polícia.

Ou seja. Uma pessoa vai ao banco, uma vez, duas vezes, tanta vez, tanta vez, e entrega os papéis sempre a pedir a mesma coisa. E eles sempre a dizerem o mesmo. No fundo a malta é cliente habitual, freguês do estabelecimento, vai lá porque precisa do dinheiro. Eles começam com aquela história do ah, pois, sabe, e coiso, talvez, pois é, e mais isto e mais aquilo, e coiso, e que a malta é nova e que ganha pouco e mais que não sei quê, e mais que não sei que mais e coiso. No final desta conversa toda dizem-nos que não e a gente vem-se embora. Mas lá que um tipo fica chateado, lá isso fica. Onde raio está a novidade é o que eu gostava de saber.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sete vidas mais uma: Pedro Bicudo

RTP, Açores

Sete vidas mais uma: Soledade Martinho Costa

Poema renascido

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D